Santa Catarina envia documentos históricos para bunker de preservação histórica no Ártico

Documentos que registram a história política e administrativa do estado desde 1703 serão preservados para a posteridade

O Centro de Informática e Automação do Estado de Santa Catarina (CIASC) e o Arquivo Público de Santa Catarina participaram, de forma simbólica, de um evento de preservação, em que versões digitalizadas de documentos de grande valor histórico do estado foram depositados no Arctic World Archive. Os documentos mostram as peculiaridades da formação do governo, do território, da economia e da sociedade catarinense ao longo de mais de três séculos. Por conta das restrições causadas pela COVID-19, diversos dos participantes não puderam comparecer presencialmente à cerimônia na ilha de Svalbard, que faz parte do território norueguês e fica no oceano Ártico. 

Entre os outros participantes que também depositaram arquivos de grande valor histórico na cerimônia estão a Olga Tokarczuk Foundation and Literary Publishing, instituição que administra os direitos de todos os livros de sua fundadora, a autora polonesa, Olga Tokarczuk. Toda a obra da ganhadora do Nobel de 2018 foi guardada. Também a Sapio Analytics, que depositou diversos registros fotográficos das Grutas de Ajanta, classificadas como Patrimônio Histórico da Humanidade pela UNESCO.

Confira o que a Piql, empresa norueguesa responsável pelo Arctic World Archive, disse sobre os arquivos da história catarinense:

“CIASC, uma instituição pública de serviços de TI do Brasil, em colaboração com o Arquivo Público de Santa Catarina, depositou virtualmente um precioso arquivo documental que registra a história do estado de Santa Catarina.

A coleção retrata a história política e administrativa desde 1703 e destaca as ações e relações estabelecidas pelo governo, a partir da Ilha de Santa Catarina, com o poder monárquico ou central, desde o período colonial, passando pelos tempos de província imperial até meados do Século XX. Os documentos mostram as peculiaridades da formação do governo, do território, da economia e da sociedade ao longo do tempo.

Adicional a essa herança documental está uma coleção cartográfica de mais de 4 mil mapas, planos e rascunhos, 9 mil imagens iconográficas, 700 materiais multimídia e uma bibliografia de apoio que contém mais de 5 mil volumes, incluindo trabalhos raros datados entre 1752 e 1959”.