Ciasc apresenta tecnologia para Segurança Pública catarinense

Em apresentação no 1º Seminário Internacional de Ciência, Tecnologia e Inovação em Segurança Pública o presidente doCentro de Informática e Automação do Estado de Santa Catarina (Ciasc), João Rufino de Sales, falou sobre os benefícios doSistema Integrado de Segurança Pública (SISP). “Usamos a tecnologia para potencializar a ação policial”, disse durante evento no auditório da Federação das Indústrias do Estado de Santa Catarina (Fiesc), nesta quinta-feira, 28.

O SISP é uma ferramenta composta por aplicativos e módulos, cuja principal característica é a integração, disponibilizando informações entre todos os órgãos de segurança de Santa Catarina. “O Ciasc tem toda a base de dados do Estado. O sistema é capaz de informar sobre qualquer cidadão catarinense”, conta Rufino. No banco de dados do SISP constam os módulos de identificação (civil, penal, criminal e perícia técnica); atendimento policial (ocorrências, atividades cartoriais da delegacia e central de despachos); administração prisional; delegacia eletrônica; investigação policial; entre outros.

Os números atualizados mostram que 8.195.843 identidades já foram expedidas no Estado, sendo que somente em 2012 foram mais de 230 mil. No caso dos boletins de ocorrência, em 2011 foram 929 mil e o sistema tem cadastrado mais de cinco milhões. Há dez anos, a Polícia Civil oferece o serviço de delegacia eletrônica, para ocorrências dentro de Santa Catarina, como perda de documentos e objetos, furto de celular, ameaça e denúncias.

As informações do SISP são utilizadas para elaboração de planilhas, onde são relacionados o tipo de crime, local onde foi cometido, e outras informações. “Estes dados estatísticos orientam na atuação policial”, explica o presidente do Ciasc. Segundo o analista de sistemas, Atanásio Vieira, existem convênios com outros Estados para cruzamento de informações.   O seminário iniciou na quarta-feira, 27, e vai até sexta, 29. É uma parceria da Polícia Militar, Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq) e Financiadora de Estudos e Projetos (Finep).