Santa Catarina avança em ranking da transparência com ajuda do CIASC

Trabalho de inteligência de dados é realizado com grupo intersetorial

Santa Catarina foi o estado que mais avançou em relação à transparência nas ações de enfrentamento ao coronavírus promovidas pelo poder público estadual, graças ao trabalho de inteligência de dados realizado por diversas instituições. Entre elas está o Centro de Informática e Automação de Santa Catarina (CIASC), que tem sido uma referência na área de inteligência de dados em SC, graças ao trabalho com a Plataforma BoaVista, de Big Data, criada por ele em 2016. O Governo do Estado saltou de 48 para 88 pontos na contagem do ranking da Open Knowledge Foundation – Brasil (OKBR), alcançando um nível de transparência considerado alto e assumindo a quinta melhor pontuação do Brasil.

Esse trabalho, realizado pelo Núcleo Intersetorial de Inteligência de Dados (NIID), permitiu que na última semana o governo disponibilizasse ao público a base de microdados utilizada pelo poder público estadual, com informações sobre casos confirmados de Covid-19, medida que foi a principal responsável pelo ganho de 40 pontos no ranking da OKBR. Além do CIASC, o Núcleo também conta com diversos outros órgãos do governo estadual, como a Secretaria de Estado da Administração, a Controladoria Geral do Estado, a Secretaria de Estado da Saúde, a Secretaria Executiva de Comunicação, e também a Social Good Brasil, que é uma Organização da Sociedade Civil (OSC).

Outro ponto destacado pela OKBR é a confiabilidade dos dados catarinenses, já que não há divergências, nem entre as diferentes fontes de informação disponibilizadas pelo Governo do Estado, quanto entre as informações apresentadas pelo estado e as apresentadas pelo Governo Federal. Essa confiabilidade entre os dados estaduais e os dados federais é resultado de um trabalho realizado pelo CIASC de integração da Plataforma BoaVista com os bancos de dados federais, como o e-SUS VE e o SIVEP-Gripe. 

Para o governador Carlos Moisés, o avanço de Santa Catarina nesse sentido demonstra o compromisso com a transparência. “É direito do cidadão de ter acesso ao panorama real da situação no estado. Além de abrir os dados relacionados aos casos, também prestamos contas à sociedade de informações relacionadas às despesas públicas e contratações referentes ao combate à pandemia”, explica.

Cada caso incluído foi anonimizado pela equipe do CIASC, garantindo que a identificação de cada paciente permaneça em sigilo e todos tenham a privacidade protegida. Entre as variáveis que pesquisadores, jornalistas, e a população em geral encontram nesse banco de dados sobre os casos estão: idade, sexo, município, se está ativo, recuperado, se veio a óbito, a data de início dos sintomas, se apresentava comorbidades e ainda o tipo de teste que foi realizado.

Nessa quinta-feira, 21, Santa Catarina também ficou entre os 10 estados mais transparentes no ranking da Transparência Internacional, que avalia a disponibilização de informações relacionadas a despesas públicas e contratações emergenciais. A avaliação do estado nesse ranking está relacionado a outro trabalho desenvolvido pelo CIASC, o de incluir os dados sobre as despesas e os recursos do Governo do Estado, relacionados à COVID-19, no portal https://transparenciacovid19.sc.gov.br/, administrado pela CGE.