Polícia Rodoviária Estadual é a primeira do país a utilizar tablets na aplicação de multas

Florianópolis (21/9/2011) – Com o objetivo de facilitar o processo de cadastro de acidentes, boletins e a aplicação de multas, serão entregues pelo vice-governador Eduardo Pinho Moreira, nesta quinta-feira (22), sete tablets e impressoras sem fio para a Polícia Rodoviária Estadual. A solenidade, que iniciará às 10h, será realizada no Batalhão da Polícia Militar Rodoviária, no bairro de Capoeiras, em Florianópolis. Segundo o major-chefe da Sessão de Administração do Batalhão, Fábio José Martins, o projeto de informatização das ocorrências de trânsito é pioneiro no país. “O projeto será implantado, primeiramente, em Florianópolis e depois por toda Santa Catarina.”

Quando não se utilizam os tablets, os agentes de trânsito precisam preencher formulários com as ocorrências e, no fim do dia, informar tudo no sistema que encontra-se na base da polícia. “Com implantação desta nova tecnologia, tudo fica mais fácil. Além de economizar papel através da substituição dos formulários pelos tablets, não é necessária a redigitação dos dados na base policial”, informa Éder Querin, que trabalha na área de Informática do Departamento Estadual de Infraestrutura (Deinfra). O sistema também tem como vantagem o trabalho off-line, que não precisa de sinal de telefonia celular para funcionar, pois todo o seu banco de dados fica gravado no próprio tablet.

Éder conta que os tablets possuem dois sistemas, um de gestão de acidentes de trânsito, o ACT-ME, e outro responsável pelas multas de trânsito, o SMT-ME. Por meio desses sistemas, o agente de trânsito poderá consultar as informações disponíveis nos bancos de dados em qualquer lugar, além de fazer novos cadastros. Ao registrar uma nova ocorrência, a mesma é enviada aos órgãos competentes para que sejam tomadas as devidas providências. “O condutor do veículo recebe uma cópia do boletim feito pelo policial, que é impressa na hora por uma impressora fixada na viatura, na qual os comandos são dados via Bluetooth pelo tablet”, explica ele.

O investimento para a aquisição dos tablets e das impressoras veio da arrecadação das multas aplicadas pelos agentes de trânsito e recebidas pelo Deinfra. “O Departamento de Infraestrutura, então, repassa uma parte da verba recolhida para a polícia, que é aplicada na fiscalização de trânsito e na compra de novos equipamentos”, esclarece o comandante da 1ª Companhia do Batalhão de Polícia Militar Rodoviária Estadual, major Márcio José Antunes. Segundo o major, o repasse de verbas pelo Deinfra está previsto pelo Artigo 320 do Código de Trânsito Brasileiro (CTB), onde registra que o valor arrecadado com a cobrança das multas de trânsito deverá ser aplicado em sinalização, policiamento, fiscalização, engenharia de tráfego e educação de trânsito.