Ciasc realiza palestra sobre proteção de dados contra vulnerabilidades e vazamentos

Evento reuniu servidores públicos do Estado para discutir a Lei Geral de Proteção de Dados

Com casos cada vez mais recorrentes, os vazamentos de dados foram tema de palestra realizada na tarde desta quinta-feira, dia 19, no auditório do Centro de Informática e Automação do Estado de Santa Catarina (Ciasc). Funcionários da instituição e servidores públicos do Estado puderam acompanhar informações e dicas de proteção de dados contra vulnerabilidades e vazamentos nas redes com o palestrante Tales Casagrande, especialista em cibersegurança e Sales Engineer da Trend Micro. O tema faz parte de uma série de palestras que abordam a Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD), a lei 13.709, que entra em vigor no Brasil em 2020.

Na palestra, Casagrande destacou ataques cibernéticos recentes que evidenciam a vulnerabilidade de sistemas cibernéticos, como o WannaCry, que teve acesso a arquivos de órgãos públicos pelo mundo, incluindo o Brasil, e o vazamento de dados de usuários do Facebook para a empresa de marketing Cambridge Analytics. Para proteção de dados, foram abordadas dicas de uso das tecnologias, como mapear tecnologias de segurança, criar casos de uso para principais ameaças, ter um plano de resposta incidente para ataques e compartilhamento e análise de ameaças para conectar sistemas de segurança da empresa.

Em relação à Lei, o especialista em cibersegurança acredita que ela traz mais impactos positivos, pois cria o alerta para a importância dessa proteção. “A lei vai ajudar as empresas a se preocuparem mais com segurança, não só com seus dados, mas também dos usuários finais. Com os ataques que vem ocorrendo eu vejo que a preocupação tem aumentado e o mercado de segurança também. Estão olhando com mais atenção pra isso.”

O evento desta sexta-feira foi o terceiro da série de palestras sobre a Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD), que já abordaram aspectos da Lei no setor público e a criptografia de dados. “Todo mês trazemos palestras para elevar o nível da segurança e trazer conteúdos relevantes para instituição. Agora estamos focando na LGPD e buscando soluções no mercado para entrar em compliance com a Lei”, explica o coordenador de Segurança da Informação do Ciasc, Marcel Vilmar Vieira.