CIASC expande a utilização do protocolo IPV6 para melhorar desempenho de sites

Melhoria foi aplicada em diversos endereços de websites oficiais do Governo do Estado

O Centro de Informática e Automação do Estado de Santa Catarina (CIASC) ativou o protocolo IPV6 em diversos websites de instituições públicas do estado, uma mudança que melhora o desempenho dos sites e representa uma modernização necessária para que o CIASC e o governo estadual se mantenham tecnologicamente atualizados. A mudança da tecnologia nos sites, que até então utilizavam o protocolo IPV4, para o IPV6, foi realizada nos endereços web de diversos órgãos governamentais, desde o portal do Governo do Estado até os sites de diversas secretarias, da Polícia Civil, e do Ministério Público de Contas. 

Embora esteja em desenvolvimento desde 1995, o IPV6 se transformou em um Internet Standard, ou seja, uma tecnologia padrão para a internet, em 2017. O CIASC já vinha trabalhando desde 2013 para adequar a sua infraestrutura de redes e ambiente operacional para permitir que as instituições públicas atendidas tenham suporte ao protocolo IPv6, tanto nos serviços disponibilizados na Internet quanto na Intranet. 

Essa adequação envolve planejamento e definição da estratégia de implantação, revisão dos protocolos de roteamento internos e externos, revisão de regras de segurança, configuração de servidores e DNS, e em alguns casos a implantação de equipamentos com suporte mais adequado ao protocolo IPv6. 

Hoje o CIASC recomenda a todos os clientes que o protocolo IPv6 seja adotado em projetos que envolvam desenvolvimento de plataformas, aquisição de equipamentos ou contratação de serviços de redes. Embora o protocolo IPV4 siga sendo o mais utilizado, a tendência é que a migração desse protocolo para o IPV6 continue acontecendo gradualmente, até que o IPV6 se torne o protocolo mais comum na internet. 

O IPV6 tem uma série de vantagens de desempenho sobre o IPV4, e a mais importante delas, responsável pela decisão de garantir que a internet gradualmente “migre” para o IPV6, é que o IPV4 permite a criação de apenas cerca de 4 bilhões de endereços únicos, o que é um número limitado para o alcance atual da internet. Já o IPV6 permite a criação de 340 mil decilhões de endereços. 

Vantagens do IPV6

Além da disponibilidade de um número muito maior de endereços, o IPV6 conta com uma série de outras vantagens que melhoram o desempenho da comunicação de dados pela internet:

  • Roteamento mais eficiente através de tabelas de roteamento menores e um protocolo PMTUD que permite que o tratamento da fragmentação dos pacotes seja feito no dispositivo de origem ao invés de nos dispositivos intermediários (que são os roteadores)
  • Processamento mais eficiente dos pacotes de dados por possuir um cabeçalho simplificado em relação ao IPV4
  • Consumo de banda reduzido por conta dos fluxos multicast, que permite o envio simultâneo de fluxos de dados
  • Maior simplicidade na configuração da rede, graças à funcionalidade nativa de auto-configuração de endereços IP
  • Maior facilidade e dinamismo para criar e manter redes peer-to-peer, por não precisar utilizar a tecnologia de tradução de endereços de rede (NAT)
  • Mais segurança, por contar com o protocolo IPSec