CIASC e CGE discutem a questão dos dados abertos e o papel deles na pandemia

Profissionais das duas entidades participaram de webinar que foi mediado pela Secretaria da Administração

Aconteceu hoje o segundo webinar de uma série planejada pelo Centro de Informática e Automação do Estado de Santa Catarina (CIASC) e pelo Nidus, o Laboratório de Inovação do Governo de Santa Catarina. O evento, batizado de “Dados abertos no Governo de SC: Inteligência e Painéis Estratégicos para a tomada de decisão” apresentou para o público muitas informações sobre o trabalho de abertura de dados que diversas entidades realizaram aqui no estado para ajudar o governo catarinense a lidar com a pandemia.

Os convidados que falaram sobre o trabalho de dados abertos, foram o gerente de transparência e dados abertos da Controladoria Geral do Estado (CGE), Maurício Vasconcellos Leão Lyrio, e o José da Silva Junior, analista da equipe do CIASC responsável pela plataforma de Big Data BoaVista. A conversa foi mediada pela gerente de ciência de dados da Secretaria de Estado da Administração (SEA), Karla Lenise, e tratou desde o surgimento do conceito de abertura de dados, e como ele ganhou importância em um mundo cada vez mais informatizado, até as possibilidades que são criadas quando gestores, acadêmicos, imprensa e população tem acesso aos dados.

Ambos os convidados mencionaram a importância da criação do Núcleo Intersetorial de Inteligência de Dados (NIID), criado pelo Governo do Estado no início da pandemia, que reuniu um grande número de órgãos públicos de diferentes esferas. Esse trabalho conjunto deu origem a diversas ferramentas, muitas delas mostradas por José durante a apresentação, como o Painel de Dados Coronavírus SC, o mapa Índice de Vulnerabilidade Social ao COVID-19 e a Plataforma Multiescalar Territorial COVID-19.

Falando sobre a avaliação de Santa Catarina em índices de transparência e abertura de dados, como os realizados pela Open Knowledge Brasil, Maurício defendeu que “do início da pandemia até mais ou menos entre maio e junho, a gente percebe que Santa Catarina entrou ali em um nível que é considerado ótimo de transparência”. Já sobre como foi executado esse trabalho do NIID, José comentou “Com a criação do Núcleo Intersetorial, o CIASC se aproximou do COES, que é o Centro de Operações de Emergência em Saúde, e começou a entender o que nós tínhamos para enfrentar, começamos a ver através dos colegas da saúde que tínhamos diversas origens de registros de dados, diversas fontes de onde esses dados chegam. O CIASC entendeu que era preciso resolver a integração desses dados. Então o CIASC trouxe para o BoaVista essas diversas bases de dados”.

Você pode conferir o webinar na íntegra neste link.