Blockchain em pauta: CIASC promove evento para debater o uso da tecnologia no setor público.

Palestra realizada no auditório do CIASC reuniu colaboradores da instituição, espectadores de órgãos públicos e interessados em conhecer mais a respeito da tecnologia de Blockchain

Nessa terça-feira (15) o Centro de Automação e Informática do Estado de Santa Catarina – CIASC promoveu uma palestra com o tema “ Blockchain: Visão geral e casos de uso no setor público”, ministrada por Fernando Galdino, arquiteto de soluções de governo da Oracle. O presidente do órgão, Sérgio André Malicescki, abriu o evento ressaltando a importância de todos estarem atentos ao uso de novos tipos de tecnologia, como elas interferem o dia-a-dia em diversos segmentos e como irão determinar novas perspectivas de futuro dentro do setor público.

Em sua definição, o Blockchain pode ser colocado como uma tecnologia que permite que quaisquer informações de valor sejam armazenadas dentro dela de forma segura e imutável. Além disso, ao contrário do que muitos acreditam, ele não funciona como um banco de dados tradicional e também não o substitui. Porém, pode facilitar e otimizar a realização de transações, processos e compartilhamento de informação de forma muito mais rápida.

Em referência ao uso da tecnologia dentro do setor público, Galdino explicou que a característica mais forte e favorável à aplicação do Blockchain é a transparência. “Uma vez que a informação entra na plataforma ela fica lá para sempre, não há como tirar, você tem o histórico, a rastreabilidade. É um grau de transparência enorme que pode beneficiar a população e o setor público”, afirmou o palestrante.

Ainda sobre a temática da palestra, foi possível debater sobre qual tipo de blockchain mais recomendado para soluções de governo: público ou permissionado. A escolha dessa especificação dependerá do objetivo final do uso da tecnologia. Para Galdino, a maioria das necessidades do setor público tende para uma rede permissionada, onde é possível escolher quem participará e poderá interagir sem tirar da população o direito de acompanhamento dos processos realizados. “Um ponto importante é que muitas pessoas associam o blockchain às criptomoedas, mas no caso do poder público elas não existem e a tecnologia é apenas usada como armazenamento de informações”, explica.

O intuito do CIASC ao promover o evento foi levantar o debate de aplicação da tecnologia de Blockhain, que se encontra entre as principais buzzwords no momento atual. Esta tecnologia entre os cenários analisados de inovações futuras está cada vez mais em evidência e abrindo portas para processos que hoje funcionam de maneira mais lenta e dispendiosa.