Entenda por que adotar gestão de identidade como medida de segurança

Com a transformação digital, a gestão de identidade passou a cumprir um papel ainda mais relevante para a segurança dos dados. O volume de serviços disponíveis, acessos e dispositivos cresceu significativamente. Assim também, pode-se observar um aumento na complexidade para gerenciar todas essas informações de maneira segura, especialmente, em grandes instituições.

A gestão pública catarinense tem diversas iniciativas sendo desenvolvidas com o objetivo de simplificar o acesso da população aos serviços públicos. A proposta é que, no futuro, o cidadão use somente um login em todas as suas relações com o Estado. O Centro de Informática e Automação do Estado de Santa Catarina (CIASC) tem trabalhado para viabilizar tecnicamente esses avanços e garantir que os governos possam realizar entregas que facilitem a vida das pessoas.

Para ampliar a segurança no acesso aos serviços digitais, o CIASC aplica medidas como o duplo fator de autenticação, novas políticas de gestão de identidade e login único através da integração de seus sistemas com a plataforma do governo federal gov.br, reforçando a preocupação com a segurança e a aderência à Lei Geral de Proteção de Dados Pessoais (LGPD). 

A gestão de identidade é um serviço relacionado à organização e ao gerenciamento de contas, senhas e acessos de usuários a determinados recursos. Esse processo se refere tanto a usuários internos de uma instituição, como os profissionais que trabalham na empresa, quanto a usuários externos que acessam a rede e/ou sistema, por exemplo, visitantes. Neste caso, podem ser considerados usuários internos os servidores do estado no exercício das suas atividades profissionais e usuários externos os cidadãos, ao acessar serviços públicos digitais.

A agilidade dos processos e o nível de proteção das informações depende diretamente do gerenciamento dos direitos de acesso aos sistemas. A escolha de uma plataforma para Gestão de Identidades e Acessos, que garanta a segurança e conformidade de todos os acessos às aplicações e dados é uma das decisões estratégicas mais importantes para as empresas. No setor público, essa definição pode significar redução de custos e despesas, aumento de produtividade, controle de riscos para a administração, agilidade e impactos positivos nas entregas para o cidadão.